Glossário de Cuidados com Continência | Hollister BR

Glossário

Aumente seu conhecimento da terminologia usada em cuidados com Incontinência e produtos para Incontinência


Lista de Termos

Palavras nas quais você pode ter ouvido falar, explicadas de forma simples e clara.

Antirrefluxo

Refere-se a um tubo ou material compactável em um dispositivo de coleta de urina para ajudar a prevenir que a urina reflua no tubo.

Colar aplicador

Encontrada em alguns cateteres externos masculinos Hollister, uma guia plástica com entalhes para o polegar e o indicador para auxiliar o posicionamento correto contra a ponta do pênis.

Cateterismo intermitente asséptico

O processo de realização de cateterismo intermitente usando equipamento estéril e inserção do cateter de forma estéril. Isso incluiria um produto estéril pronto para usar que pode ser inserido com luvas usando uma técnica que não utiliza toques.

Cloreto de benzalcônio (BZK)

Uma solução antimicrobiana usada para limpar a abertura da uretra antes da inserção de um cateter intermitente. Ela não mancha a pele nem a roupa.

Bexiga

Um órgão muscular tipo balão retrátil localizado na pélvis que trabalha para armazenar e expelir urina.

Cateterismo da bexiga

Um procedimento no qual um cateter é passado pela uretra ou estoma para a bexiga, em geral com o objetivo de drenar a urina.

Controle da bexiga

A capacidade de controlar o processo de urinação.

Diário da bexiga

Um formulário impresso ou eletrônico de acompanhamento de quando um individuo urina ou há um vazamento de urina.

Cateter (urinário)

Um tipo especial de tubo oco inserido pela uretra ou estoma até a bexiga para retirar urina ou administrar algum medicamento.

Cateterismo 

O processo de inserir um tubo na bexiga para drenar urina.

Cateterismo intermitente limpo

O processo de esvaziar a bexiga usando um cateter intermitente limpo. Ele envolve a inserção e a remoção de um cateter, em geral, várias vezes por dia.

Sistema fechado

Refere-se a um cateter sem toque localizado dentro de ou conectado a uma bolsa de coleta de urina. Alguns cateteres são manipulados através da bolsa e guiados por meio de uma ponta protetora à medida que é inserido na uretra sem ser tocado diretamente.

Kit de sistema fechado

Formado por um sistema fechado (cateter localizado dentro ou conectado a uma bolsa de coleta de urina) e, algumas vezes, outros suprimentos.

Codificado em cores

Nos cateteres intermitentes retos da Hollister Incorporated, as extremidades dos funis são coordenadas por cores e tamanhos para que os cateteres possam ser ordenados consistentemente por tamanho ou cor de funil.

Conector

Um dispositivo que fixa o tubo de extensão ao cateter ou sistema de bolsa urinária.

Continência

A capacidade de controlar o tempo e o processo de urinação e/ou os movimentos intestinais.

Ponta Coudé

Uma ligeira dobra fabricada na ponta do cateter que torna a inserção além da próstata mais fácil para alguns homens. Alguns produtos incluem um entalhe na ponta do funil ou uma tira guia no cateter para fins de alinhamento durante a inserção.

Cateter externo tipo preservativo

Um dispositivo que é fixado externamente com vários adesivos ao eixo do pênis para fins de coleta de urina. O dispositivo deve ser conectado com tubos a uma bolsa de coleta de urina.

Músculo esfíncter externo

Um músculo voluntário arredondado que envolve a uretra e abre e fecha para reter a urina ou permitir sua drenagem.

Tubos de extensão

Tubos que promovem a conexão entre um cateter externo ou permanente e uma bolsa de coleta de urina ou bolsa de perna. Eles também podem atuar como conexão entre uma bolsa de estomia ou um coletor de drenagem de feridas. Em geral, são produzidos em látex ou vinil.

Ilhó

Um furo oval na extremidade de inserção do cateter para facilitar a drenagem da urina da bexiga. Os ilhós existem normalmente em dois e podem estar localizados um de frente para o outro ou deslocados.

Bolsa urinária feminina (FUP)

Uma bolsa de vinil em uma peça sob medida com uma barreira sintética flexível fixada externamente a uretra feminina/vulva ou área perineal. A bolsa é normalmente conectada a uma bolsa de coleta de cabeceira. A FUP é usada em pacientes femininas limitadas à cama.

Cateter firme

Refere-se à menor flexibilidade de um cateter uretral.

Cateter flexível

Refere-se à maior flexibilidade de um cateter uretral.

Barreira Flextend

Uma barreira de pele da Hollister Incorporated com aditivos especiais que proporcionam uma vedação adesiva mais forte e maior resistência a quebras causadas por fluidos. Agentes de preparação da pele não são recomendados sob as barreiras de pele Flextend.

Cateter de Foley

Um cateter que é inserido na bexiga pela uretra para esvaziamento contínuo da bexiga e é conectado por tubos a uma bolsa de drenagem.

Tamanho francês

Abreviado como Fr, o calibre de medição do diâmetro externo de um cateter reto ou permanente. 1 Francês = 1/3 mm

Funil

Extremidade colorida não inserível do cateter intermitente que permite um controla mais fácil do fluido.  Muitos fabricantes incluem cores no funil para corresponder ao tamanho Francês específico do cateter.

Reservatório de gel

Um pequeno dispositivo flexível azul preenchido com lubrificante exclusivo da Hollister Incorporated. O cateter é lubrificado à medida que passa pelo reservatório de gel azul em seu caminho para a uretra.

Histórico de saúde

Uma análise abrangente do histórico médico de uma pessoa, incluindo informações sobre doenças existentes problemas de saúde anteriores, lesões, medicamentos e procedimentos cirúrgicos.

Cateter hidrofílico

Um cateter desenvolvido para ser lubrificado quando em contato com água estéril ou salina, o que alivia o atrito na uretra mediante a inserção.

Incontinência

A perda de controle das funções do intestino e/ou da bexiga.

Cateter permanente

Um tubo flexível que permanece na bexiga continuamente para drenar urina. Também chamado de cateter de Foley.

Infecção

Uma condição resultante da presença de bactérias.

Aba interna

Uma fina membrana extra de látex localizada no interior dos cateteres externos masculinos de látex de uso estendido. A aba interna ajuda a prevenir o enfraquecimento do adesivo do cateter pela urina.

Tira de inserção

Uma linha ou protuberância colorida que se estende pelo comprimento do cateter, em especial no cateter Coudé, e funciona como guia de alinhamento durante a inserção. Nos produtos da Hollister Incorporated, um entalhe no funil fornece esse guia.

Cateter intermitente

Um tubo flexível que é usado para esvaziar a bexiga em intervalos regulares. O tubo é inserido e removido em intervalos de tempo regulares e não é permanente. Usado em autocateterismo.

Músculo esfíncter interno

Um músculo involuntário localizado na abertura da bexiga para a uretra.

Rins 

Dois órgãos internos em forma de feijão localizados nos dois lados da coluna vertebral cujo objetivo é filtrar impurezas do sangue e produzir urina.

Infecção renal

Uma infecção do trato urinário que também envolve os rins. Também chamada de pielonefrite.

Látex

Um material feito de borracha natural que pode causar reações alérgicas. Os cateteres de borracha vermelhos e alguns cateteres externos masculinos contêm látex.

Bolsa de perna

Uma bolsa de plástico plana que é presa à perna para coletar urina de um cateter permanente.

Tiras para bolsa de perna

Tiras de tecido que seguram a bolsa de perna no lugar.

Lubrificante

Uma gelatina solúvel em água que é aplicada a um cateter para facilitar sua inserção.

Bolsa urinária externa masculina (MUP)

Uma bolsa de uma peça cortada sob medida com a parte traseira adesiva. Uma MUP é normalmente fixada a uma bolsa de coleta de cabeceira e é usada por homens com mobilidade limitada.

Meatus 

A abertura da uretra em homens e mulheres.

Bexiga neurogênica

Uma bexiga atônica ou instável associada a uma condição neurológica, como diabetes, ataque ou lesão traumática da medula espinal.

Nictúria

O ato de levantar à noite para urinar.

Sem látex

Não contém borracha natural; normalmente vinil ou silicone para cateteres ou plástico para bolsas de coleta. Minimiza o risco de reação alérgica ao látex.

Ponta oliva

Uma ponta de cateter de formato oval que facilita para uma usuária mulher encontrar a abertura uretral durante o cateterismo.

Bexiga superativa

Uma condição na qual a bexiga é comprimida com frequência, causando uma urgência frequente de passar urina; pode contribuir para a incontinência.

Incontinência de sobrefluxo

A perda involuntária de urina que ocorre quando a bexiga está cheia demais (distensão excessiva da bexiga).

Músculos da base pélvica

Vários grupos de músculos pequenos que envolvem a uretra e o reto. Eles sustentam os órgãos da pélvis e ajudam a manter a continência.

Cateter pré-lubrificado

Refere-se a um cateter que é lubrificado por meio da ativação de um cateter hidrofílico ou pela passagem em um reservatório de gel, ou um cateter lubrificado em um sistema fechado, ou um cateter em uma embalagem que contém um pacote de lubrificante, o qual é rompido para lubrificar o cateter antes da abertura da embalagem.

Próstata

Um pequeno órgão nos homens localizado embaixo do pescoço da bexiga, em volta da uretra.

Ponta protetora

Um sistema especialmente desenvolvido em alguns cateteres intermitentes, os quais são inseridos na uretra para ajudar a reduzir a introdução de bactérias no sistema urinário mediante o desvio dos primeiros 15 mm da uretra distal.

PVP-I

Solução de povidona iodada usada como desinfetante antimicrobiano, aplicada à abertura uretral antes da inserção do cateter. Pode manchar as roupas.

Incontinência por reflexo 

A perda involuntária de urina causada por hiperreflexia da musculatura vesical e/ou relaxamento involuntário da uretra sem aviso ou percepção sensorial. Essa condição pode ser observada na presença de distúrbios de bexiga neurogênica.

Refluxo

O fluxo contrário de urina da bexiga de volta para a uretra e, algumas vezes, para os rins.

Tampa de anel

Tampa na ponta protetora de alguns cateteres intermitentes da Hollister Incorporated. Protege a ponta do cateter. O anel auxilia na remoção da tampa, especialmente para pessoas com mobilidade limitada.

Autocateterismo

O processo de esvaziar a bexiga de forma independente com um cateter intermitente.

Guias de dimensionamento

Usados em cateteres externos masculinos, esses recortes semicirculares ajudam a determinar o diâmetro do pênis para auxiliar na seleção do cateter de tamanho correto.

Cateter macio

Um cateter flexível e delicado com firmeza limitada.

Barreira SoftFlex

Uma barreira de pele flexível da Hollister Incorporated que se adapta ao redor de algumas superfícies irregulares. Suave o suficiente para ser removida em até 24 horas.

Ponta reta

Refere-se à extremidade de inserção arredondada e cônica de um cateter.

Incontinência por estresse

A perda involuntária de urina associada ao estresse físico, como ao tossir, espirrar, subir ladeiras ou levantar peso.

Cateter suprapúbico

Um cateter que é inserido na bexiga através da pele acima do osso púbico para a drenagem contínua de urina.

Ultrassom

Um exame que pode ser usado para identificar a forma e a posição da bexiga e outros órgãos abdominais.

Bexiga subativa

Uma bexiga com capacidade extremamente grande que enche além do limite. A perda de sensação causada por essa ação de enchimento resulta em uma bexiga que não se contrai com força suficiente, fazendo com que pequenas quantidades de urina saiam pela uretra.

Ureteres

Dois tubos ocos que levam a urina dos rins até a bexiga.

Uretra

O tubo natural por meio do qual a urina sai da bexiga.

Incontinência de urgência

A perda involuntária de urina associada a um forte desejo de esvaziar (urgência).

Análise de urina

Um exame do conteúdo da urina para determinar a presença de infecção, diagnosticar doenças metabólicas (por exemplo, diabetes) e obter informações sobre a função dos rins.

Incontinência urinária

A perda involuntária de urina que pode ser demonstrada objetivamente com um problema social ou higiênico.

Infecção do trato urinário (UTI)

Uma doença causada pela invasão de bactérias nos tecidos do trato urinário.

Urina

Resíduos líquidos filtrados do sangue pelos rins.

Cristalização de urina

Cristais de sais e minerais podem se formar na urina alcalina. A urina alcalina também pode permitir o crescimento de bactérias na bexiga, o que pode resultar em infecção no trato urinário (UTI).

Urodinâmica

Medição das sequências funcionais no trato urinário inferior ou superior.

Válvula de alívio de vácuo

Um recurso dos tubos das bolsas de perna da Hollister Incorporated que ajuda a prevenir o colapso dos tubos.

Bolsa de perna ventilada

Um mecanismo de alívio de vácuo especial presente nos tubos ovais resistentes a dobras da Hollister Incorporated e a bolsa de acompanhamento, que também possui uma saída de ar. A combinação desses recursos ajuda a minimizar o vácuo na bolsa de perna e na tubulação. O vácuo é formado à medida que a urina esfria fora do corpo. O vácuo pode bloquear a drenagem da urina por meio do tubo e/ou impedir que a bolsa de perna esvazie totalmente.

Esvaziamento

Urinação



As informações aqui contidas não são aconselhamento médico e não se destina a substituir o direcionamento do seu médico pessoal ou outro profissional de saúde. Esta informação não deve ser usada para procurar ajuda em uma emergência médica. Se você tiver uma emergência médica, procure tratamento médico pessoalmente imediatamente.

Antes de usar, certifique-se de ter lido as Instruções de uso para obter informações sobre o Uso pretendido, Contraindicações, Advertências, Precauções e Instruções.