Fatos essenciais sobre a urostomia | Hollister BR

Declaração Corporativa Hollister COVID-19 e atualização da cadeia de suprimentos Leia Mais

Fatos essenciais sobre a urostomia

Antes da cirurgia, é útil saber alguns fatos essenciais sobre o sistema urinário e sobre a urostomia. Assim você estará bem informado(a) sobre o seu procedimento.

Essential Facts about Your Urostomy

Explore as informações básicas sobre a urostomia.

Se você está prestes a passar por uma cirurgia de urostomia, talvez você tenha algumas perguntas. Veja abaixo algumas informações essenciais sobre o sistema urinário e algumas noções básicas sobre o procedimento de urostomia.

Fatos sobre o sistema urinário

O sistema urinário humano começa com os rins. Os rins são dois órgãos com forma de feijão, localizados logo acima da cintura e perto das costas. A urina, que consiste nos resíduos líquidos, flui a partir dos rins através de dois tubos estreitos, denominados ureteres, e é coletada na bexiga.

O fluxo de urina dos rins para a bexiga é praticamente constante. Um músculo do tipo esfíncter permite que a bexiga armazene urina até o momento em que se torna conveniente esvaziar a bexiga, ou urinar. Quando uma pessoa urina, o esfíncter relaxa, permitindo que a urina escoe para fora do corpo através de um tubo estreito denominado uretra.

O que é uma urostomia?

Uma urostomia é uma abertura criada cirurgicamente destinada a drenar a urina. Às vezes também é mencionada como um estoma de tipo “ureteroileostomia” ou como uma “derivação urinária”. Eis aqui alguns fatos que você deve saber:

  • Uma urostomia permite que a urina flua para fora do corpo após a bexiga ter sido removida ou contornada.
  • Após a urostomia, a urina não é mais eliminada através da uretra. Em vez disso, ela é eliminada através da urostomia.
  • Como uma urostomia não tem esfíncter, não é possível controlar voluntariamente quando urinar. Em vez disso, usa-se uma bolsa para coletar a urina.

Tipos de urostomias

O seu cirurgião poderá selecionar um dentre vários métodos existentes para criar a urostomia. O método mais comum é denominado ureteroileostomia. Estas são as noções básicas sobre esse procedimento:

  • O cirurgião remove um pequeno segmento do intestino delgado (íleo). Ele será usado como tubo, ou conduto, para que a urina flua para fora do corpo.
  • Em seguida, o intestino é reconectado. Ele continua a funcionar exatamente como antes da cirurgia.
  • Em seguida, o cirurgião fecha uma extremidade do conduto e insere os ureteres — os tubos de fibra muscular que transportam a urina.
  • A extremidade aberta do conduto atravessa a parede abdominal. Essa nova abertura no abdômen é denominada “estoma”.

Outro tipo de derivação urinária é denominado “conduto cólico”. Ele é semelhante à ureteroileostomia, mas com uma diferença importante. Para construir um conduto cólico, o cirurgião usa um pequeno segmento do intestino grosso, em vez do intestino delgado. A extremidade aberta do conduto é passada através da parede abdominal, criando assim a abertura do estoma.

Agora que você conhece as noções básicas sobre o funcionamento do sistema urinário e sobre a cirurgia de urostomia, explore o que você precisa saber sobre os sistemas de bolsa de estomia.

illeal-conduit-urostomy-ostomy-illustration


urinary-system-urostomy-ostomy-illustration